03/07/2008

??????????????

Um eterno NÃO SEI...
Dividindo:
Não!
Ah.....sei.....sei....sei....


TUDO NOVO, revirado, remexido.
Tira o machucado
Tira o estragado
Tira o que tá sujo
Tira o mofo, o poço
Tira o nosso, incompleto, invisível, previsível.
Desato os nós do passado, para me emaranhar no que há de acontecer
Hoje, de novo como ontem ou amanhã
Hoje, outra, mais uma, a mesma, eu
Identidade camuflada, escancarada
Arranco a máscara do não existir
Tiro o véu da insegurança
Sigo, mergulho, avanço, entro, arrombo
Sem dor, sem maldade, sem vontade
Vou
Subo
Olhando para baixo para ver a distância da queda
Certa
Mas subo, levada pelo vácuo da indecisão
Decidi ter a indecisão decidida
Decidi, que decido, por mais indeciso que seja
Decidi
Decidi?
Tentei convencer, não perder, resolver
tentei
tentei
tentei
Rodopiei feito bailarina nos ciclos
Dois ciclos
Diferentes rotações que não se cruzam nunca
Um embaixo outro em cima
Em cima
Embaixo
Paralelo da desunião
União que tornou-se uma busca pelo reflexo do passado
Desejo, vontade, querer
Paixão, tesão, amor, amor, amor, amizade
O que fica?
O que vai embora?
Tudo
Voltamos a estaca zero
Eterno?
Não sei


mel

2 comentários:

Linn. disse...

o passado ´passa?

Debora disse...

o passado é agora...ó...passou....